Utopia

Gostaria de ver o mundo acabar de um modo calmo, que desaparecesse silenciosamente como o despertar de um sonho a céu aberto; que a grande imagem se desfizesse como bolha de sabão entrando em colapso. A película furta-cor iria se tornando fosca em um rodamoinho de superfície. Então explodiria com um borrifo de gotículas no ar. E depois que acabasse contemplaria o silêncio remanescente, o vazio e a paz sem precedentes.

Ricardo Carranza

Site Provocações, publicado em 23/03/11

http://tvcultura.cmais.com.br/provocacoes/participe/utopia

Os comentários estão encerrados.